top of page

Já conhece o JALAPÃO?

O Jalapão é uma região do cerrado brasileiro, no estado do Tocantins, onde faz divisa com a Bahia, Maranhão e Piauí, que engloba vários municípios e diferentes áreas de preservação, entre elas o Parque Estadual do Jalapão. A área total do Jalapão é de 34 mil km² e a região é considerada um dos maiores blocos de vegetação nativa remanescente no Brasil. O nome ainda não é muito familiar aos viajantes brasileiros, mas aos poucos o público apaixonado por ecoturismo começa a descobrir esse destino surpreendente no Brasil.

Não há aeroportos na região do Jalapão, por isso o único meio de transporte até lá é por via terrestre. Para quem chega de outros estados o ideal é ir de avião até Palmas, capital do Tocantins, e de lá seguir de carro até o Jalapão. Mateiros, principal cidade base para quem visita o Jalapão, está localizada a 300 km da capital Palmas.

No Jalapão você encontra dunas, cachoeiras com suas águas abundantes, trilhas, rios de águas cristalinas, chapadões e serras com clima de savana, nascentes e impressionantes formações rochosas. A natureza em estado bruto!


Entre os atrativos mais procurados estão:

Cachoeira da Velha: A Cachoeira da Velha é uma das principais atrações localizadas dentro do Parque Estadual do Jalapão e a maior cachoeira da região. A potência dessa queda d'água oferece espetáculo grandioso para os turistas, que podem chegar bem perto seguindo pela plataforma de madeira construída especialmente para observação da paisagem. O banho nas quedas d’água com acesso pela plataforma não é permitido, até porque a força da água é muito grande. Para quem deseja chegar mais perto da cachoeira, vê-la por completo e curtir mais intensamente, o recomendado é fazer um rafting, que chega aos pés do véu que não pode ser visto da plataforma.

Dunas do Jalapão: O intenso dourado toma conta das Dunas do Jalapão ao pôr do sol. A areia ganha nova tonalidade e leva ainda mais beleza ao lugar. Em meio ao cerrado, o fenômeno único ajudou a dar fama ao Parque Estadual do Jalapão. A cada final de tarde, o espetáculo reforça que a beleza local é mesmo inesgotável. As Dunas do Jalapão são visita obrigatória para quem viajar pela região. O conjunto de dunas é formado pela erosão das rochas de arenito que formam a Serra do Espírito Santo. Com a ação do vento e uma conjunção perfeita de fatores, a areia é depositada sempre no mesmo local, dando origem à única formação de dunas no cerrado brasileiro. O visual é paradisíaco e rende fotos espetaculares.

Serra do Espírito Santo: A Serra do Espírito Santo é uma das mais emblemáticas paisagens do Jalapão. O longo e reto platô de arenito é seguido pela formação em pirâmide em uma das pontas, uma silhueta inconfundível e que se tornou marca registrada da região. A Serra do Espírito Santo está localizada ao lado das Dunas do Jalapão e é considerada a responsável pela formação do parque de areia. Além de ser um belo cenário para quem está na estrada, a Serra do Espírito Santo também é uma das mais atraentes e belas trilhas do Jalapão. Em pouco tempo, mas com algum esforço, é possível chegar ao topo da serra e ver a imensidão da região no alto do chapadão.

Fervedouros do Jalapão: O fenômeno raro faz do Jalapão um destino muito especial. As pequenas piscinas que surgem em meio ao cerrado arenoso são como oásis na paisagem. A água que brota nas nascentes e se mistura à areia vem com tanta potência dos lençóis freáticos que permite aos visitantes boiarem sem nenhum esforço. De fora o fervedouro parece ter chão, mas ao entrar é possível perceber que o que se vê é apenas areia em suspensão na água. Impossível alcançar o fundo e, o mais impressionante, impossível afundar! A sensação é única, mas você pode experimentá-la em oito diferentes fervedouros abertos à visitação. Todos os fervedouros são mesmo maravilhosos, mas o Bela Vista é realmente espetacular! O poço de água tem 15m de diâmetro e é um dos maiores do Jalapão. A cor da água é de um azul impressionante e a transparência permite lindas fotos ao mergulhar!

Cachoeira do Formiga: A tonalidade da água da Cachoeira do Formiga é mesmo de enlouquecer. O verde intenso, com um ponto de azul na rocha de calcário no fundo, faz desta queda d’água um passeio imperdível. A temperatura do poço é ideal para aplacar o calor do Jalapão sem susto e a cachoeira ainda permite uma boa massagem nos ombros. Para quem deseja águas mais tranquilas é possível ainda descer para a piscina que se forma logo depois da queda. Uma delícia e absolutamente transparente!

A região ainda permanece inexplorada, portanto aproveite para conhecê-la. A dificuldade de acesso pode representar um obstáculo, mas na realidade acaba funcionando como uma forma de preservar a região e o frágil ecossistema. Inclusive, a preocupação em manter preservada essa incrível riqueza natural é representada pela presença de vários instrumentos de conservação!

Quem deseja visitar o Jalapão encontrará opções que variam entre três e sete dias. Três dias serão suficientes para conhecer as principais atrações, como a Cachoeira da Velha, as Dunas do Jalapão, a Cachoeira do Formiga e um dos fervedouros. Entretanto, tenha em mente que será muito corrido! Para conhecer melhor a região e aproveitar bem as atrações sugerimos roteiros de cinco dias no Jalapão. Quanto mais, melhor!

As principais cidades para quem procura hospedagem no Jalapão são: Ponte Alta, Mateiros (a mais próxima do Parque Estadual do Jalapão), São Félix (a mais próxima dos fervedouros) e Novo Acordo. Não há hospedagens de luxo ou grandes redes de hotelaria. No Jalapão o que prevalece são as hospedagens em pousadas bem simples ou campings. A melhor época para visitar a região é a é a época de seca, que vai de maio a setembro, época em que a combinação de dias quentes e noites frias é bem típica.


Se você for um apaixonado pelo ecoturismo e turismo de aventura o Jalapão lhe aguarda. E aí, ficou com vontade de conhecer esse lugar incrível?


Entre em contato conosco para juntos organizarmos essa viagem!


Um abraço,


Ariel Canever.

130 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page